O Uso da Internet na Educação

 

        Como poderíamos utilizar a Internet, tão explorada por todos os meios de comunicação, e ensinar a criança a usá-la com eficiência sem interferir em sua formação?

        É a pergunta que todos os envolvidos no processo educativo deveriam se fazer...

        Atualmente as escolas e as famílias, responsáveis pela educação, não devem menosprezar a Internet que pode ser uma ajuda positiva, desde que explorada convenientemente pelos interessados.

        Todas as estratégias de ensino existentes, não devem ser desprezadas pelas Instituições, porque a sociedade atual tem muito mais a oferecer, os estímulos fora da escola são muitos, as informações são rápidas e interessantes, mais que a lousa, o giz e o discurso do professor. Se não soubermos usá-las e direcioná-las, estaremos perdendo cada vez mais o interesse e a motivação de nosso aluno.

        O uso do computador na Educação é um processo irreversível. Ele veio para ficar. Através da Internet, o aluno pode atravessar as paredes da escola e entrar em contato com o mundo e com a atualidade. Os alunos a estão utilizando cada vez mais para as pesquisas escolares. Mas não é toda pesquisa que tem valor educacional. Tudo depende de como ela é feita.

        Muitos Colégios já disponibilizam para seus educandos sites com classificação prévia: especialistas visitam sites diversos, analisam os  conteúdos e baseados nessa análise, descrevem e classificam-no para o seu internauta.

        Usando a Internet objetivamente poderemos desenvolver em nosso educando dois objetivos: a função social do ensino e o conhecimento de como se aprende, porque ensinar é fazer com que o aluno estabeleça uma série de relações que o conduzam a elaboração.

        Esse é um dos desafios dos estudantes de hoje. Se no passado havia dificuldade de obter informações, o problema agora é selecionar as de qualidade.

        Tem pornografia? Tem, como em qualquer banca de jornal.

        Tem erros de informação? Tem, como em qualquer livro.

        As pessoas e, principalmente as crianças, têm que aprender a selecionar as informações. Aprender a aprender.

        Nesse contexto não podemos desprezar a ajuda positiva que a Internet pode nos dar na formação desse aluno para que no futuro possa favorecê-lo em sua vida profissional que dependerá de pesquisas e da seleção delas.

        Dessa maneira, o aluno deverá selecionar e reconhecer o essencial; distinguir entre hipóteses e teoria; opiniões e pontos de vista; adquirir as habilidades para trabalhar com meios e recursos diferentes; classificar e ordenar as informações; chegar as conclusões e estabelecer processos de descontextualização para poder generalizar e finalmente propor novas perguntas que lhe abram novas perspectivas de continuidade para outros projetos a fim de manter um maior grau de inter-relação e significado no processo de aprendizagem.

        A Instituição deve ter seus objetivos claros quanto ao seu uso:

        - no âmbito da intervenção (proposta de planejamento);

        - na intencionalidade ou função (orientando, guiando, exemplificando, ilustrando, propondo e divulgando os sites).

        A Família pode fazer desse momento de pesquisa, um encontro saudável e prazeroso, visando a observação para que esse trabalho conjunto, reverta positivamente para todos, e, principalmente, para a criança que está “navegando” à procura de informações.

        Será necessário que haja um verdadeiro trabalho de ensino e estratégias de aprendizagem, um trabalho que não se reduza a um uso episódico, enfim, um verdadeiro trabalho de equipe entre Instituição/Família, cada uma agindo de maneira a construir um procedimento adequado para que essa busca na Internet seja compensadora a todos os envolvidos.

        O certo é que o futuro se abre diante de nós como uma grande aventura, com muitas mudanças, novidades e grandes decisões a serem tomadas.

        Por isso, é necessário usar com inteligência os instrumentos, máquinas e aparelhos, aproveitando ao máximo os benefícios e evitando os prejuízos que os mesmos possam nos dar.

        Temos diante de nós um futuro muito promissor, desde que saibamos tomar decisões sensatas.

        Saber utilizar uma estratégia diferenciada com as instruções claras e nítidas não só contribui para o sucesso momentâneo desse educando, mas para uma geração mais esclarecida e capaz de distinguir conceitos numa participação ativa, refletindo criticamente e com autonomia moral.

 

Sandra Macedo  /  Zélia Camargo

  (11) 99941-2948

sandra@sandramacedo.com.br  /  zeliacpm@uol.com.br